‘Bolas Misteriosas’ aparecem no litoral de São Paulo

‘Bolas Misteriosas’ aparecem no litoral de São Paulo

imagem-destacada-bolas-misteriosas-aparecem-no-litoral-de-sao-paulo
Dezenas de ‘Bolas Misteriosas’ apareceram em Peruíbe, litoral de São Paulo, na última semana. O fenômeno natural que retrata como é importante conhecermos os oceanos e mares. Este é um dos fundamentos para o nascimento da Onda Azul.
Um foto das bolas feita por um morador e postada em uma rede social viralizou. A imagem foi suficiente para que as pessoas especulassem a origem do material, considerado por alguns como “um sinal fim dos tempos”.  Afirmações que não fazem o menor sentido, uma vez que o fenômeno é natural e pode ter algumas origens, como o desassoreamento dos rios da região.

Isso faz com que esse substrato mais escuro, substrato de manguezal, vá parar no encontro com o mar, ficando depositado em frente à praia. Nós tivemos um ciclone com uma força muito forte agora, inclusive, a maré subiu bastante, foi bem típico de ressaca, e faz com que o sedimento do fundo seja levantado pela onda. Ele fica rolando, e na hora que é jogado na praia, essa lama vai girar na areia, e ela vai e volta, e com isso vai grudando na areia, empelotando e formando essas bolas“, explica o biólogo marinho Eric Comin, ouvido pelo G1.

Outra hipótese levantada pelo site é de que essa lama seja proveniente do fundo do mar, trazido pela maré para a praia, provocado por um ciclone, por exemplo.

Elas vêm do mar para a terra. Quando ocorre algum movimento maior no fundo do mar, e às vezes isso acontece muito longe daqui, como, por exemplo, da outra vez que isso aconteceu, foi em consequência de um ciclone extratropical que ocorreu próximo a Paranaguá“, salienta Paulo Flávio, médico especialista em Práticas Integrativas e doutor em Ciências com tese de doutorado sobre a Lama Negra de Peruíbe.

Qualquer que seja a origem das ‘bolas’, o importante é que esse acontecimento é natural em várias partes do mundo. O que a gente pode fazer é se debruçar e saber um pouco mais sobre rios, mares, oceanos e seus fenômenos naturais.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O arquipélago brasileiro mais próximo da África, onde ninguém pode mergulhar e que vai desaparecer

O arquipélago brasileiro mais próximo da África, onde ninguém pode mergulhar e que vai desaparecer

imagem-destacada-o-arquipelago-brasileiro-mais-proximo-da-africa-onde-ninguem-pode-mergulhar-e-que-vai-desaparecer

Em 2018, a área onde fica Arquipélago de São Pedro e São Paulo virou uma unidade de conservação. O local é um dos pontos da costa brasileira mais próxima do continente africano e, atualmente, guardada pela Marinha do Brasil, como mostra esse artigo da Divers For Sharks.

Ocupada somente em 1998, esse arquipélago é a única do mundo formada pelo manto terrestre e que foi visitada por Charles Darwin. O ambiente inóspito e difícil de alcançado ainda guarda outras duas características: o mergulho só é permitido para os pesquisadores que estão baseados no local. Além disso, as duas ilhotas devem desaparecer por causa do aquecimento global.

Abaixo, o vídeo do jornalista Élcio Braga, mostra algumas histórias em torno do arquipélago e o caso de um aventureiro italiano que ficou à deriva no mar, quase morreu e viu-se envolvido em uma coincidência sobrenatural.

Veja:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email